terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Como ajudar alguém com T.A.

[texto postado anteriormente no blog ANA/MIA: razão e emoção]


Ei, hoje eu resolvi entrar aqui no meu barraco pra falar de um assunto que deve estar interessando muita gente.
Dar um recado pra estas pessoas tão interessadas em AJUDAR (atrapalhar) pessoas com TA.
Caracas, a gente sempre encontra pessoas bem intencionadas, mas como já dizem por ai, boa intenção é o começo, mas não basta, não é mesmo??!!!
Meu, vc quer ajudar amigos, familiares...?


A primeira coisa é que quem NÃO tem um TA precisa entender que a cabeça de quem tem é diferente.
Se você quer se aproximar de uma anoréxica pra ajudá-la, não adianta forçá-la a comer, nem evitar que uma bulímica induza o vômito ou impedir que um Comedor Compulsivo pare de comer demais.


Não foque imediatamente na comida ou nos hábitos alimentares dessa pessoa.
Os Transtornos Alimentares estão diretamente relacionados a problemas emocionais que a própria pessoa não consegue ou não pode resolver.
Além disso, saiba que são pessoas com graves distúrbios na imagem corporal – realmente se enxergam gordas, mesmo estando magérrimas – e também de auto-estima – são pessoas que não gostam de si mesmas. Isso pode ter acontecido por inúmeras razões e só um profissional de saúde poderá realmente ajudar.

Quem tem um Transtorno Alimentar está doente – não foi uma escolha consciente.

Não a critique dizendo que ela quer chamar a atenção ou que está com “frescurite”.

Isso não é verdade e só a fará se sentir pior do que já está.
GENTE, não adianta nada VC chegar criticando a ANA/MIA e fazer todo auê com campanhas do tido: "Todos Contra a Ana/Mia". Isto é ridiculo.
Sabe o que senti a primeira vez que criticaram a ana/mia e quiseram acabar com ela? Que queriam era ME DESTRUIR! Acabar COMIGO e não com uma doença.Tirar algo MEU! Na hora já coloquei aquela pessoa no meu "livrinho negro". Dá pra entender? Aquele lance de se transformar na doença? ... Sim, é real!!! Não é à toa que a maioria dos pseudonimos são... ana/mia, né ? !! O.O

Muitas vezes, a pessoa sente medo ou vergonha de pedir ajuda. Geralmente, acredita que não é merecedora de tratamento e ajuda.
Então se você está realmente disposto a ajudar, a primeira coisa a fazer é ser carinhoso e se oferecer para ouvir, porém sem ficar oferecendo conselhos e dizendo:“ah, já me senti assim uma vez quando...”.
Ouça. Só isto.
E se ela te pedir um conselho, seja honesto, mas gentil. Não esqueça que ela não está assim porque quer.

Não ameace.
Se a pessoa confiar em você e decidir que está pronta para conversar, deixe que ela fale, dê valor a confiança que ela depositou em você e não a traia, afinal você se ofereceu pra ajudar.

Incentive-a a procurar ajuda profissional.
Somente especialistas podem ajudar na cura - ela não se cura sozinha.

Procure se informar sobre o Transtorno em questão.
Leia e saiba mais sobre o problema, sintomas e possiveis tratamentos.
Quando você voltar a conversar com a pessoa, ela se sentirá mais segura e saberá que pode confiar em você, que você está interessado no que ela tem a dizer e disposto realmente a ajudar.

Nunca, nunca mesmo, diga algo como “Por que você está fazendo isso comigo/ com sua família/ com você mesmo?”.
Quem tem um Transtorno Alimentar não está fazendo isso com você, nem com ninguém, e sim lutando muito consigo mesmo, em seu interior. É bom ter isso em mente quando quiser fazer perguntas que são egoísta ou que magoam (mesmo que sem intenção).
Além disso, esse tipo de atitude só vai perpetuar o sentimento de culpa que quem sofre com TA já tem.
“Você tem uma vida tão boa. Qual é o seu problema, hein?” – Não é uma opção consciente (na maioria dos casos) a pessoa escolher isso como estilo de vida ao contrário de ser uma pessoa feliz e com auto-estima saudável e equilibrada.

O Transtorno Alimentar é o mecanismo que ela usa para conseguir lidar com a depressão ou a auto-rejeição que aumenta dentro dela há muito tempo. É um reflexo externo do que a pessoa sente em seu interior.
Maridos maravilhosos, filhos perfeitos, amigos que sempre estiveram presentes, na verdade têm pouca ou mesmo nenhuma influência na criação de uma auto-estima saudável para que a pessoa consiga se curar, lidar bem com os problemas que a vida lhe apresenta e aprender a acreditar que merecem desfrutar das coisas boas que a vida oferece e da felicidade.

Estes Transtornos têm a ver com o sofrimento interior da própria pessoa e de como ela se sente em relação a si mesma.
Link
Então, se quer ajudar, ame.
Da próxima vez em que aquela pessoa chegar até vc, quase desmaiando de fome, toda angustiada, ao invés de empurrar aquele prato de arroz com feijão, ofereça um abraço sincero.
Sem recriminações.
E tenha paciência, garanto que o resultado te surpreenderá... ;)



fonte: ANA/MIA: razão e emoção

19 comentários:

  1. Nossa, muito bom esse post, a autora tá de parabéns.. seria bom que todas as pessoas lessem isso :x
    Beijos Tha :*

    ResponderExcluir
  2. Post perfeito ;)
    Tentar entender é o primeiro passo para ajudar.
    Beijinhos Flor, se cuida =**

    ResponderExcluir
  3. clap clap clap clap clap ooooooooooooowwwwwwwwwwwww aplaudo vc!!!!

    ResponderExcluir
  4. Todo mundo deveria ler este texto e aprender um pouco antes de dar opnião nas nossas vidas.

    ResponderExcluir
  5. Muita gente tinha que ler isso, na verdade, todo mundo deveria ser mais informado sobre esse assunto, todo mundo acha que o problema é só a comida e o peso.

    ResponderExcluir
  6. Acho que mais gente deveria ler esse texto, se soubessem como lidar com uma pessoa com TA, teríamos evitado muitas mortes por aí.

    Posso imprimir esse texto? Tenho uma amiga que sabe da ana, e as vezes ela defeca pela boca, sabe? Ela precisa muito ler isso!
    Bjs pra ti!

    ResponderExcluir
  7. nossa muito interessante seu post, e é bem isso mesmo é bem oq fazem e oq acontecem conosco, adorei

    ResponderExcluir
  8. como eu gostaria de colocar esse post num outdoor.

    ResponderExcluir
  9. Amei, é totalmente certo isso. Nossa todo mundo deveria ler!

    ResponderExcluir
  10. Adorei Thalita! Se mais gente soubessem disso...
    Acho que as pessoas no geral tem um modo meio "superficial" de ver as coisas. Ás vezes pensam que pra curar esses transtornos é só comer do "modo certo" ou parar de frescurites mesmo. Poucos entendem que como vc diz eles tem a ver com o sofrimento interior da pessoa e como ela se sente em relaçao a ela mesma.
    Tá certo que só ajuda profissional cura nesses casos, mas amor concerteza é a melhor ajuda que uma pessoa leiga pode dar!
    Beijoos.

    ResponderExcluir
  11. Isso! É a melhor forma de ajudar!!! Pena que nem todas as pessoas tenham acesso a este texto, a maioria não entende que que um problema do foro alimentar é difícil e engloba muito mais que comida.

    ResponderExcluir
  12. verdade.as pessoas querem ajudar e acabam fudendo mais ainda...jah passei por isso,foi horrivel,jah ouvi na cara ''vc tá duente!!!''aquelas palavras me machucaram profundamente pq na minha cabeça eu não tava e não é algo que ameaças vao ajudar pq nao somos nós que controlamos a situação é como se fosse um outro nós dendro da gente...o melhor é conversar mesmo entender o real motivo do transtorno e ajudar aos pokos com calma e AMOR : )

    ResponderExcluir
  13. Ah thalita... eu tento de tudo isso pra ajudar minha mãe, ela tem exatamente o contrario que eu... Depois de mt tempo, de conversas e td mais, agora eu to conseguindo fazer ela fazer umas dietas e tals... Mas ela ta pirando, acredita que ela quer fazer a dieta da sopa três vezes no mês??
    Ta doida... A sopa enjoa na primeira semana...
    Mas vamos em frente...
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. acho que esse tipo de texto devia realmente ser mais publicado, as pessoas, em principal as que estao em volta de quem tem TA como parentes e amigos nao entendem como eh diferente e compplicado a cabeça dessa pessoas e acabam nao sabendo lidar com a situação.

    ResponderExcluir
  15. Nossa' amei isso. vou editar e enviar para o e-mail do meu pai. como anonimo é claro. pois ele num entende. e vive dizendo q eu estou fazendo um mal a ele.

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o post, vou salvar esse texto.
    Minha mãe é campeã em achar que tudo, exceto os problemas dela, são frescurite.

    *Suas atualizações não tavam aparecendo no meu blog =/ passei por curiosidade e vi aqui.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Muito muito bom!
    O final foi a cereja no topo d bolo:"Então, se quer ajudar, ame.
    Da próxima vez em que aquela pessoa chegar até vc, quase desmaiando de fome, toda angustiada, ao invés de empurrar aquele prato de arroz com feijão, ofereça um abraço sincero.
    Sem recriminações.
    E tenha paciência, garanto que o resultado te surpreenderá... ;)"
    Foi uma boa publicação! EStás de parabéns!
    Beijinho
    Filipa*

    ResponderExcluir
  18. Está demais esse post
    Muitos por ai deviam ler antes de criticar..Enfim parabéns .
    Bjo

    ResponderExcluir

Seguidores