sábado, 2 de novembro de 2013

Menino

Lembro de quando era um menino. Não literalmente, não nasci com a genitália masculina, mas nem sempre fui uma garotinha. Desde pequena tinha a voz diferente das outras crianças, conforme cresci isso me acompanhou. Até que não foi tão ruim, fui chamada pra cantar numa orquestra por causa da voz grave. O que me deixava triste às vezes, porque nem sempre haviam músicas em tons graves e eu tinha que ficar pelo “meio“. Enfim. Lembro de usar as roupas do meu irmão, ele crescia e isso se passava pra mim; gostava de muita coisa mas sabem como é, crianças são maldosas - ou inocentes demais. Convivi da infância até os 17 anos com comentários de que era um garoto, me vestia como um, tinha voz grave, era reta (sem seios), andava e me portava estranho...
Mas dos 17 em diante resolvi mudar. Não por ninguém, por mim mesma. Liguei o foda-se.
Aprendi a dar ouvidos ao que EU gostava e queria pra mim.
Cresci, virei garota, virei mulher. Aprendi que passar anos com o cabelo no rosto ‘a lá Samara‘ só afastava as pessoas e as fazia me chamar de menino, sapatão, estranha.
Por vezes desejei - e desejo - ter nascido homem, me pergunto se a história seria diferente. Como seria meu corpo, meu rosto, minha voz, se seria tímido ou extrovertido, não sei, principalmente pelas questões hormonais, menstruação.
Odeio. Odeio mesmo, muito. Tenho vontade de me enfiar uma faca quando isso ocorre.
A alguns anos me apaixonei e me envolvi pelo mundo drag. Tão mágico, você pode ser quem você quiser e no dia seguinte, pela manhã, voltar a ser quem é e seguir com a vida. Esse é o mundo drag, poder se fantasiar e ser um personagem sem deixar de ser você. Às vezes fujo pra esse mundo. Me travisto e enceno um outro tipo meu, mas ainda assim eu. Meio confuso, eu sei. (Não, não faço shows nem nada assim, faço isso pra mim, quando estou sozinha, em geral quando estou triste que me maquio e começo a dançar). Não confundam com travestis, nem com transgênero, nem nada do tipo. Há muita diferença em cada.
Já pensei em ser tomboy e viver integralmente como um menino. Um menino fechado e quieto que aparece quando estou mal. Quieto na dele e sem dar muita atenção ao redor, apenas analisando tudo.

Ah, nem sei pra que escrevi isso tudo. Só quis desabafar e deixar o relato de uma menina que por vezes quis ser menino e hoje anda em contradição.

posted from Bloggeroid

7 comentários:

  1. Sabe a música Comum de Dois - Pitty? me lembrou vc rs as vezes eu acho que eu seria mais feliz sendo homem... meus amigos até me chamam de trava (travesti) e o pior que eu gosto. acho que com mentes como a nossa é comum ter esses desejos. Força amor!!

    ResponderExcluir
  2. rs sempre quis ser menino.. parece ser mais confortável e simples.

    ResponderExcluir
  3. qnt vezes ja não desejei ser menino. Sempre me senti tão presa a pressão/imagem/estereotipo/ dessa soc (machista). Qnd menor era "meio moleque", sempre gostei de brincar e conversar com os meninos... Até pq as meninas normalmente me excluiam... O bom é que vc Tha faz oq deseja e se sente bem. Beijss

    ResponderExcluir
  4. Hmn.. também gostaria de ser Tomboy. Mas meus seios são grandes demais pra isso. É um dos motivos de eu querer tanto tirar o peito e ficar sem nada. Fico mais livre pra ser o que eu quiser. Esse corpo me aprisiona.
    Vixe, tu falou uma parada e fui levando o comentário pra outro lado. rs.
    Beijos, linda (:

    ResponderExcluir
  5. Também sempre quis ser um menino. Não que isso interfira nos meus relacionamentos já que sou bissexual, mas eu gosto da sensação de liberdade. Nas músicas, a maioria sempre quero fazer a parte do garoto, pelo menos falando, já que amo dançar.Eu me vesti como menino por um tempo,mas minha mãe me proibiu e hoje em dia sou proibida até de usar tenis para não ficar masculina. Mas com toda a certeza queria ser menino algumas vezes (não sempre), mas algumas vezes sim... Força.

    ResponderExcluir
  6. eu antes queria ser menino qndo era pequena, mas foi pouquinho e rápido.
    EU amooo ser menina, me preocupar com vaidades bobas, me envolver com coisas delicadas e maravilhosas que passam despercebidas amoo tudo desde a maquiagem até a capacidade de ter filhos tudinhoo.
    E como adoro homens mesmo se fosse homem seria gay com certeza haha
    Beijoos e força

    ResponderExcluir
  7. Olá.. venho lendo seu blog há muito tempo..rs e entendo em parte o que voce sente... Quanto as ''pessoas normais'' nada está bom pra elas mesmo néé...no fundo essas pessoas são mais fracas do que nós quando estamos em nossa fraqueza..
    Eu li que vc esta procurando emprego e não encontra..eu não sei ai onde vc mora como funciona.. mas vc ja tentou no Cinema?? aqui onde eu moro o Cinema é composto por funcionários jovens :) Quem sabe vc consegue
    Que Deus te abençoe menina e que vc tenha força sempre... para passar por todos os dias...

    ResponderExcluir

Seguidores